Toda frase acaba num riso de autoironia. Clarícifer 66.6 FM Tornado (live) by Jónsi Sinking Friendships (live) by Jónsi Go Do (live) by Jónsi O Amanhã Colorido (ao vivo) por Pouca Vogal When I Grow Up (To Be A Man) by The Beach Boys The Frog Prince by Keane On Melancholy Hill by Gorillaz I’m Outta Time by Oasis Paciência por Lenine Codex by Radiohead Lover’s Spit by Broken Social Scene Leave by R.E.M. Down By The Water by PJ Harvey A Dança por Legião Urbana Plug In Baby by Muse While My Guitar Gently Weeps by The Beatles I’m The Highway by Audioslave Inside Job by Pearl Jam A Seta E O Alvo por Paulinho Moska The Limit To Your Love by Feist Don’t Be Shy by Yusuf Islam (Cat Stevens) Atoms For Peace by Thom Yorke Tudo Vai Ficar Bem por Pato Fu & Andrea Echeverri La Vida Tómbola por Manu Chao El Derecho Al Delirio por Eduardo Galeano O Mundo por Paulinho Moska, Zeca Baleiro, Lenine & Chico César Minha Alma (A Paz Que Eu Não Quero) por O Rappa A Violência Travestida Faz Seu Trottoir por Engenheiros do Hawaii Alucinação (Belchior cover) por Engenheiros do Hawaii The Fixer by Pearl Jam Love, Reign O’er Me by The Who Politik by Coldplay To Build A Home by The Cinematic Orchestra Minha Casa por Zeca Baleiro 6 Minutos por Otto Senhas por Adriana Calcanhotto Poema Em Linha Reta de Álvaro De Campos (Fernando Pessoa) por Paulo Autran Lost For Words by Pink Floyd Fearless by Pink Floyd True Love Will Find You In The End by Daniel Johnston Passerà (Aleandro Baldi cover) por Renato Russo If There Is A God by The Smashing Pumpkins Se Eu Quiser Falar Com Deus (ao vivo) por Elis Regina De Onde Vem A Calma por Los Hermanos The Quiet Ones by Oasis Senza Parole por Vasco Rossi Nightswimming by R.E.M. No Name #3 by Elliott Smith From The Morning by Nick Drake

Se eu soubesse antes o que sei agora, erraria tudo exatamente igual...


"É certo que sou uma selva e uma noite de escuras árvores; mas aquele que não temer a minha obscuridade encontrará sob os meus ciprestes sendas de rosas"
Nietzsche




Um cão anda em círculos atrás do próprio rabo

As boas novas eram só boatos?

Humores




Nem tudo está perdido. Nem sinal de pedra no peito. O horóscopo do jornal arriscou 'um belo dia'. Liguei o rádio na hora certa: era a canção que eu queria.


e-Stória


Estou ligado a cabo a tudo que acaba de acontecer...


Somos quem podemos ser

Meu perfil



Se eu fosse diferente... sabe lá como eu seria!


Dom Quixote



Muito prazer, ao seu dispor se for por amor às causas perdidas...


Em linhas tortas

top 5

Toda frase acaba num riso de autoironia.


Sopa de letrinhas

Si linguis hominum loquar
livros

Eles odeiam Albert Camus, eles só querem ler gibi...


Filmes de guerra, canções de amor





Se alguém, seja lá quem for, tiver que morrer, na guerra ou no amor, não me peça pra entender... não me peça pra escolher entre o fio ciumento da navalha e o frio de um campo de batalha...


Beijos pra torcida

Fãs de Alex

Deve haver alguma coisa que ainda te emocione: uma garota, um bom combate, um gol aos 46!


Longe demais das capitais

Sobre Intermares

Nossa cidade é tão pequena e tão ingênua, tão distante do horizonte do país.


Todo mundo é uma ilha

Amigos



Não interessa o que diz o ditado, não interessa o que o Estado diz; nós falamos outra língua, moramos em outro país.


Déjà vu nunca visto

novembre 2002
dicembre 2002
gennaio 2003
febbraio 2003
marzo 2003
aprile 2003
agosto 2003
novembre 2003
dicembre 2003
gennaio 2004
febbraio 2004
dicembre 2004
maggio 2005
novembre 2005
aprile 2006
agosto 2006
settembre 2006
novembre 2006
febbraio 2007
aprile 2007
luglio 2007
agosto 2007
settembre 2007
aprile 2008
maggio 2008
luglio 2008
settembre 2008
dicembre 2008
febbraio 2009
aprile 2009
maggio 2009
luglio 2009
agosto 2009
settembre 2009
ottobre 2009
novembre 2009
dicembre 2009
gennaio 2010
febbraio 2010
aprile 2010
maggio 2010
luglio 2010
agosto 2010
settembre 2010
ottobre 2010
gennaio 2011
aprile 2011
maggio 2011
luglio 2011
agosto 2011
settembre 2011
ottobre 2011
agosto 2012
settembre 2012
ottobre 2012
novembre 2012
dicembre 2012
gennaio 2013
marzo 2013
luglio 2013
agosto 2013
settembre 2013
ottobre 2013
novembre 2013
dicembre 2013
gennaio 2014
febbraio 2014
marzo 2014
aprile 2014
maggio 2014
giugno 2014
luglio 2014
settembre 2014
novembre 2014
dicembre 2014
gennaio 2015
febbraio 2015
marzo 2015
aprile 2015
maggio 2015
giugno 2015
agosto 2015
settembre 2015
ottobre 2015
novembre 2015
dicembre 2015
gennaio 2016
febbraio 2016
marzo 2016
aprile 2016
giugno 2016
maggio 2017



O futuro se impõe, o passado não se aguenta...


E eu, o que faço com esses números?



Você é
1/
da humanidade.

Sondas e radares não captarão, revisores ortográficos também não.








"A gente se desfaz de uma neurose, mas não se cura de si próprio"
Sartre

Por mais que a gente grite, o silêncio é sempre maior.

 






giovedì, maggio 18, 2017
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


I am not your autumn moon, I am the night


I am not your rolling wheels,
I am the highway.
I am not your carpet ride,
I am the sky.
I am not your blowing wind,
I am the lightining.
I am not your autumn moon,
I am the night.
The night!


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 16:16.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








domenica, maggio 14, 2017
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Lembra da nossa canção?



Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 09:30.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








domenica, giugno 12, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


12 de junho de 93 - O dia da paixão palmeirense



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 11:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








giovedì, aprile 28, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


If you want to sing out, sing out

'Cause there's a million things to be, you know that there are


Well, if you want to say yes, say yes.
And if you want to say no, say no.
'Cause there's a million ways to go,
you know that there are...
And if you want to be me, be me.
And if you want to be you, be you.
'Cause there's a million things to do,
you know that there are...


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 12:24.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








domenica, aprile 24, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


A musa dentre as musas de A a Z


Se me surgisse uma moça dessas,
confesso que eu talvez não resistisse.
Mas veja bem, meu bem, minha querida,
isso seria só por uma vez,
uma vez só em toda a minha vida
ou talvez duas, mas não mais que três!


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 20:27.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








lunedì, aprile 11, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


I found a reason

What comes is better than what came before


And you'd better come come, come come to me,
better come, come come, come come to me,
better run, run run, run run to me,
better come.


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 06:06.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








venerdì, aprile 08, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Love is natural and real

But not for such as you and I, my love


If you're so funny,
why are you on your own tonight?
And if you are so clever,
why are you on your own tonight?
And if you are so very entertaining,
why are you on your own tonight?
If you are so very good-looking,
why do you sleep alone tonight?
I know...
Because tonight is just like any other night,
that's why you're on your own tonight
with your triumphs and your charms
while they are in each other's arms...

It's so easy to laugh, it's so easy to hate,
it takes guts to be gentle and kind.


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 01:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








martedì, aprile 05, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Automatic for the people

These are the eyes that I want you to remember

Reza a lenda que Automatic for the people estava no aparelho de som de Kurt Cobain há exatos 22 anos, na ocasião de sua morte. Só me resta prestar a devida homenagem ouvindo essa obra-prima, devidamente catalogada nos 1001 discos para ouvir antes de morrer. Sometimes everything is wrong, now it's time to sing along:



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 22:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








sabato, aprile 02, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


April is a cruel time

Even though the sun may shine and the world looks in the shade as it slowly comes away, still falls the April rain


Maybe once in a while I'll forget and I'll smile,
but then the feeling comes again
of an April without end,
of an April lonely as they come.
In the dark of my mind I can seek hope to find,
but there is nothing to be done when I just can't feel the sun...

Grey sky where it should be blue,
grey sky where I should see you.



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 18:18.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








sabato, marzo 26, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


You say that I misheard you, but I think you misspoke*

Como diz o clássico de Exupéry, a linguagem é uma fonte de mal-entendidos¹. Mas ela é uma ferramenta irresistível...

Cheguei a um ponto em que perdi a conta de quantas besteiras e desinformações (sem dolo) já proferi na vida. Antes, na minha vaidade que não admitia cometer erros, eu tentava consertá-las através da linguagem, o que ocasionava uma bola de neve: outras bobagens e informações equivocadas seguiam-se, Agora relaxei. Calo, tento não repeti-las e deixo as abobrinhas já ditas acessíveis a qualquer um... Até porque, parafraseando o poeta das aliterações, de cada 10 palavras, sete se perdem².

*

¹IN: SAINT-EXUPÉRY, Antoine de. O pequeno príncipe, p 37.
²IN: GESSINGER, Humberto. Pra ser sincero, p 108.



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 15:40.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








martedì, marzo 15, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


O bem que você me fez nunca foi real

Da semente mais rica, nasceram flores do mal


Chamei de amor o que não passava de violência e estupidez, pois sob a vestimenta do amor estavam tanto o abuso como a passividade - ambos, desta forma, tornam-se socialmente mais palatáveis. Mas eu já tinha sido amada de diversas maneiras pra reconhecer, enfim, que ali não o era.

Decerto o amor é generoso. A única maneira, no entanto, dessa generosidade consolidar-se é através da reciprocidade. Caso contrário, trata-se de parasitismo. Infelizmente, ao mesmo tempo que ensinamos Goethe e Camões, é preciso também apresentar Baudelaire¹ e Rimbaud. Para todo belo e vulnerável ato de entrega há, na próxima esquina, um vampiro à espreita, que o convencerá de que não há nada mais romântico, erótico e transcendental do que sangrar até a morte por ele.

Parece simples de se proteger, como se existisse apenas a dicotomia entre a luz e a sombra. Encontramo-nos, entretanto, na penumbra. Tais indivíduos são dotados de retóricas persuasivas, além de pôr em ação verdadeiros planos de guerra: a blitzkrieg da manipulação psicológica. Até o fim da campanha, você acreditará que só é digno de lhe fornecer sangue. E provavelmente o fará de modo "voluntário" - mais astuto do que matar é convencer do suicídio, mais sagaz do que tomar a vida é convencer do consentimento da morte. Muitos não conseguem desviar deste desenlace. Poucos obterão a sobrevida. Nenhum a alcançará sem passar por longas, sombrias e agonizantes temporadas.


Nasceram flores no canto de um quarto escuro, mas eu te juro, meu amor, são flores de um longo inverno


Em alguns casos, como o meu, há sorte de tentar reaver parâmetros anteriores. O que era o amor antes da vigília interminável do seu sono, meu amor? Ele me permitiria descansar os olhos por alguns minutos? Poderia eu cair no sono antes de você? Caso meu corpo exausto só desperte após o meio-dia, teremos o que comer e beber ou somente eu tenho a incumbência de nos suprir? Se a mesa estiver posta, terei que me ajoelhar aos seus voluntariosos pés? Se não estiver, terei que fazê-lo da mesma forma? Quando isso terá fim? Quando tudo o que faço e não faço deixará de se voltar contra mim? Quanto tudo o que você faz e não faz deixará de se voltar contra mim?

O amor é generoso, recorde. Relembre que ele não precisa pedir o que você já vai dar. Relembre que ele oferece sem que você exija. E, ainda assim, ele pode exigir e você pode pedir: os termos vão se adaptando para facilitar o entendimento. O amor não está esperando seu próximo deslize, o amor não é retórica sinuosa, o amor não é uma interminável discussão metalinguística do amor; aquilo não era amor.


Teu perfume barato, teus truques banais: você acabou ficando pra trás


Talvez o mais difícil seja se desvincilhar da batalha inútil, do sangue derramado em sacrifício de nenhuma causa nobre - não era amor, era a velha relação de parasitismo². Mas, pela perspectiva do sobrevivente, importa? Ainda há vida, quiçá ainda haverá amor... Nos moldes em que foi apresentado, na sua generosidade recíproca...

¹"Tu que, como uma punhalada, / Em meu coração penetraste / Tu que, qual furiosa manada / De demônios, ardente, ousaste, / De meu espírito humilhado, / Fazer teu leito e possessão / - Infame à qual estou atado / Como o galé ao seu grilhão, / Como ao baralho o jogador, / Como à carniça o parasita, / Como à garrafa o bebedor / - Maldita sejas tu, maldita!" IN: BAUDELAIRE, Charles. As flores do mal, pp. 18-19.
²Você falou que ia embora. Pode ir. Sabe por que? Porque eu vou ficar... com o que eu tenho, com o que eu amo! Vou ficar com meu filho que tu não assumiste, vou ficar com minha vida que tu deixou. Vou ficar com os meus sonhos que não morreram, vou ficar sem você, meu amor! Gostou?





variações sobre um mesmo tema:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 16:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








venerdì, febbraio 26, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Kolniður x Gavilán

Glóandi augu, silfurnátt. Blóð alvöru, starir á óður hundur er í vígamóð, í maga... mér...


X

Tanto que me decía la gente "gavilán, gavilán tiene garras". Y yo sorda seguí monte arriba: gavilán me sacó las entrañas.
 

=

Once more into the fray. Into the last good fight I'll ever know. Live and die on this day. Live and die on this day.



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 20:46.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








mercoledì, febbraio 24, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Line up all the bastards, all I want is the truth

Antes eu me incomodava muito e ficava doente de ver certos indivíduos que conheci na intimidade forjando papeis sociais totalmente contrários às suas práxis, aos seus parcos embasamentos teóricos e, principalmente, a "fichas corridas" que demoliriam toda a farsa. De anti-capitalistas e feministas, passando por bons moços produtivos e funcionais à sociedade, até espíritos-de-luz-good-vibes-and-shit-like-that; bastaria um sopro para desnudá-los. Foi quando entendi por que fui reincidentemente afastada de forma abrupta, violenta, sem qualquer consideração: trataram-se de queimas de arquivo. Eu seria um perigo iminente se abrisse a boca, então a mesma deveria ficar cheia de terra e formigas.

Hoje, numa das minhas poucas características positivas, tenho até certo prazer sádico de ver as frágeis atuações desenhando-se. Devem ser cansativas essas vidas teatrais. Decerto a autenticidade não nos leva muito longe nem nos logra muitas vantagens, mas ainda ajuda a dormir. Além de possibilitar viver exatamente como o rei ou o plebeu que se é sem um esforço extraordinário de convencer uma plateia onipresente.

É bom mesmo que eu permaneça a sete palmos. Seria muito inconveniente se eu pudesse... testemunhar. E eu o faria, sem titubear.



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 06:46.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








venerdì, febbraio 19, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Broxei (a grafia permite tanto o "x" como o "ch") com alguns dos meus álbuns prediletos bloqueados por direitos autorais. De qualquer forma, vou continuar os 1001 discos, só vai ficar meio desfalcado...

Estou no meio de uma avalanche de merda nas minhas questões de interesse, então tento esvaziar a mente com mixagens e playlists. Mas prometo que vou responder a todos os e-mails, não os esqueci. Na verdade, não gosto de escrever algo meia-boca, o que eu faria no momento, assim acabo postergando.

Também queria voltar a fazer engrenagens interativas, disponibilizar 293830 publicações que estão arquivadas e consertar os links quebrados, porém precisaria de 10 vidas pra tal.

É isso. Nada de importante que eu queira relatar.


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 09:20.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








sabato, febbraio 06, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


1001 discos para ouvir antes de morrer

Ultrapassei a primeira centena só com os que vieram à cabeça e que já estavam disponíveis. Depois garimpo os demais. De clássicos a guilty pleasures. Desde aqueles que cheguei a ouvir ainda em vinil até os que baixei em mp3. Lista completa aqui.



variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 12:12.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








sabato, gennaio 30, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Saudade, o meu remédio é cantar

Saudade, eterno filme em cartaz

Top 5 (regras no link) Dia da saudade. Difícil foi escolher somente cinco.

#5
Querida conterrânea (de coração) pessoense homenageando o mestre:


#4
"Escreva um e-mail pra mim" haha


#3
Minha versão predileta dessa música:


#2
"Amar es este tímido silencio entre los juegos y los cuentos"


#1
Divertidíssima a história de como a canção foi composta com Chico César. Além da própria, maravilhosa.



BÔNUS:
The dark side of Saudade
(Matter of fact, it's all dark)


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 15:51.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








giovedì, gennaio 21, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Heima¹

Gênero: Documentário / Música
Ano de lançamento: 2007
Duração: 97 min
Direção: Dean DeBlois
Estrelando: Jón Þór Birgisson, Kjartan Sveinsson, Georg Hólm, Orri Páll Dýrason
Áudio: Inglês, Islandês, Vonlenska²
Legenda: Espanhol
Qualidade de áudio: Etérea com fones
Qualidade de imagem: Nem pisque com essa fotografia




Apresentações - na íntegra - extraídas do segundo DVD:




Extras do segundo DVD:



¹Do islandês: em casa, lar, país de origem.
²Vonlenska é um termo usado para definir a língua ininteligível usada pela banda. Em Inglês, Vonlenska é chamada de Hopelandic, o que seria algo como esperancês. Diferentemente de outras línguas construídas, que podem ser usadas para comunicação, Vonlenska serve somente para dar ritmo e melodia às músicas, sem uma gramática específica. Fonte: https://pt.wikipedia.org/wiki/Sigur_Rós#Vonlenska


variações sobre um mesmo tema
:


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 00:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








martedì, gennaio 12, 2016
"Sempre sentira que era muito, muito perigoso viver, por um só dia que fosse" Virginia Woolf


Two of us



variações sobre um mesmo tema
:
Matteo, The Beatles, Two of us, família


Clara... Clarinha... Clarice.
Hora do mergulho: 00:00.
Senta a pua, quebra o pau, manda brasa, solta a franga, sai de baixo, baixa a lenha, manda ver, roda a baiana!

Por amor às causas perdidas!








SEÑOR FUTURO 
       usted
es la promesa
       que nuestros pasos persiguen
       queriendo sentido y destino
RECORDAR   
Del latín re-cordis,         
volver a pasar          
por el corazón
        




"A impossibilidade de constituir o mundo em unidade evoca aqueles lugares desertos e sem água onde o pensamento chega aos seus limites. O verdadeiro esforço é se sustentar ali na medida do possível e examinar de perto a vegetação barroca de suas regiões afastadas"

Camus




   
   
Layout de minha autoria
Desde Junho/2003